Geral

A poluição do ar está causando um declínio na inteligência humana revela novo estudo


A China é de longe um dos países mais poluídos do planeta. Os efeitos prejudiciais cada vez maiores desse problema ambiental levaram até a explosões locais de cidadãos.

Agora, um estudo da nação revelou um novo efeito secundário preocupante da poluição do ar que deve atiçar as chamas da já tensa discórdia local. O ar poluído, ao que parece, está reduzindo as habilidades cognitivas das pessoas, em essência, emburrecendo-as.

Impactando a vida diária

O efeito, de acordo com a pesquisa, é mais prejudicial para as pessoas à medida que envelhecem, "especialmente para os homens menos instruídos". “Os danos ao cérebro que envelhece pela poluição do ar provavelmente impõem custos substanciais à saúde e econômicos, considerando que o funcionamento cognitivo é crítico para os idosos, tanto para fazer tarefas diárias quanto para tomar decisões importantes”, alerta o relatório.

Os efeitos são sentidos principalmente em desempenhos cognitivos relacionados a tarefas que requerem capacidades verbais e matemáticas. Este não é o primeiro estudo a fazer uma correlação inversa entre os níveis de inteligência e poluição.

Pesquisas anteriores indicaram uma ligação inversa entre a exposição da mãe a poluentes e a inteligência de uma criança aos cinco anos. Outro trabalho mostrou que o aumento dos níveis de dióxido de carbono no convés de um avião reduz a capacidade dos pilotos de desempenhar com a mesma eficácia de costume.

Ambientes verdes aumentam o funcionamento cognitivo

Em uma nota positiva, o efeito oposto também foi observado. Verificou-se que ambientes de escritórios verdes estimulam a produtividade e aumentam o funcionamento cognitivo, enquanto morar em bairros verdes retardam o declínio cognitivo da velhice.

Também foi relatado que a proximidade de espaços verdes aumenta a capacidade de atenção das crianças e até melhora o sono. Parece que, apesar de nossos constantes avanços tecnológicos, nossa dependência da natureza é inerente à nossa composição.

Pode ser hora de aceitarmos o fato de que, ao destruir nosso ambiente natural, não estamos apenas negando a nós mesmos suas muitas contribuições positivas, mas gerando resultados potencialmente catastróficos. Na verdade, um declínio nas habilidades cognitivas é provavelmente o menos preocupante dos efeitos colaterais registrados da poluição.

Essa contaminação ambiental é responsável por inúmeros danos à saúde, que vão desde o diabetes até a morte. E embora ações estejam sendo tomadas para conter nossa atual degradação ambiental, muitos especialistas acreditam que talvez já seja tarde demais.

Como resultado, os cientistas têm proposto inúmeras soluções de geoengenharia para nossos problemas ambientais. No entanto, cada um vem com seu próprio conjunto de desvantagens e preocupações.

Felizmente, não estamos completamente desamparados nesta batalha para salvar nosso amado planeta. Há muitas coisas que nós, como indivíduos, podemos fazer para contribuir com a proteção da Terra que nos sustenta.

As organizações ambientais oferecem muitas dicas e escolhas simples que, se realizadas coletivamente, podem ter um enorme impacto global. Um dos nossos favoritos é este guia simples do National Ocean Service. Você vai ler e fazer sua parte?

O estudo foi publicado esta semana noAnais da National Academy of Sciences Diário.


Assista o vídeo: Poluição - Brasil Escola (Agosto 2021).